PIL - PLANO DE INTERVENÇÃO NA LIMPEZA 2014

Blog de euzebiodiasbicalho : Blog dos estudantes das Escolas Estaduais de Minas Gerais, PIL - PLANO DE INTERVENÇÃO DA LIMPEZA 2014

É com base no Plano de Intervenção Pedagógico da Escola Estadual Dr. Euzébio Dias Bicalho, que a direção da escola criou o PIL - PLANO DE INTERVENÇÃO NA LIMPEZA, através do dia L (Limpeza). No dia 20 de setembro do corrente ano, a diretoria da escola com a participação dos representantes do colegiado escolar e toda a equipe de limpeza, encontrar-se-ão numa reunião com o objetivo de traçar metas e resolver todos os problemas da escola com relação à limpeza e organização das áreas internas e externas.

O objetivo do PIL é conscientizar o servidor que atua diretamente na limpeza de sua importância social para a escola, levantando sua autoestima e fazendo com que ele acredite no valor do seu trabalho, pois um plano de intervenção pedagógico eficiente passa necessariamente pela limpeza de todos os setores institucionais, da porta de entrada da escola até a sala de aula.

A direção da escola, na figura de sua vice-diretora Maria Aparecida, irá coordenar o encontro que contará com a presença dos dois turnos.  São vários funcionários que serão convocados para participarem do encontro no dia 20 de setembro, sábado, a partir das 08h00: Shirlei, Luciene, Jussara e Simone, Penha, Terezinha, Luciano, Edesio e Elaine, todas as figuras atuantes na equipe de manutenção e organização da escola.

O PLANO DE INTERVENÇÃO NA LIMPEZA é uma aposta da diretoria para melhorar as relações interpessoais, minimizar os problemas com gastos de materiais, conscientizando o servidor dos prejuízos causados à administração pública com o uso indevido de materiais PROVOCADOS PELO DESPERDÍCIO e ao mau uso dos equipamentos, ao tratamento com relação aos alunos do primeiro ao nono ano do ensino fundamental.

O PIL I 2014 é o início de um projeto de organização estratégico que tem o intuito de envolver todos os segmetos da escola, desenvolvendo NO SERVIDOR o sentimento da importância desse setor primordial na educação: a limpeza pensada para todos, especialmente para os alunos e professores.

Plano de Intervenção na Limpeza - 2014:

um projeto coletivo!

segunda 25 agosto 2014 07:49


DIRETOR DECRETA LUTO OFICIAL

Em respeito à memória de Eduardo Campos, Presidente!

Blog de euzebiodiasbicalho : Blog dos estudantes das Escolas Estaduais de Minas Gerais, DIRETOR DECRETA LUTO OFICIAL

quinta 14 agosto 2014 19:03 , em Política


AGE LIBERA ESCLARECIMENTOS LEI 100

Blog de euzebiodiasbicalho :Blog dos estudantes das Escolas Estaduais de Minas Gerais, AGE LIBERA ESCLARECIMENTOS LEI 100

Para ter acesso à decisão da ADVOCACIA GERAL DO ESTADO sobre COMO FICA A VIDA do servidor efetivado pela lei 100, acesse o link abaixo e procure o arquivo: LEI 100 DECISAO

Muitas questões ainda ficam sem respostas. Tudo indica que haverá novo processo de Indicação de Diretores no ano subsequente, com a possibilidade de substituição do quadro atual. Uma coisa é fato: NOVOS DIRETORES E VICE DIRETORES NÃO PODERÃO MAIS SER DA LEI 100. ENTRETANTO, OS ATUAIS PERMANECEM.

O QUE SIGNIFICA EFEITOS PROSPECTIVOS? Tem por objetivo adequar o efeito da declaração de inconstitucionalidade de modo a somente produzir efeitos a partir de doze meses, contados da data da publicação da ata de julgamento (01/04/2014), tempo hábil para a realização de concurso público, a nomeação e a posse de novos servidores, evitando-se, assim, prejuízo aos serviços públicos essenciais prestados à população.

Os servidores alcançados pelo efeito prospectivo poderão ser mantidos nos quadros por até doze meses, a contar da publicação da ata do julgamento, sendo a data limite 01 de abril de 2015, de forma a não prejudicar a continuidade dos serviços públicos, até a realização de concurso.

A decisão abrangeu por volta de 80.000 servidores em atividade, cujo exercício está distribuído nos 853 municípios mineiros, daí a complexidade do levantamento das vagas por município, carreira, disciplina e carga horária para o cumprimento da decisão do STF.

Nos termos do Parecer da AGE nº 3.909/2014, o mapeamento das vagas deverá contemplar a real necessidade do sistema, com a otimização dos cargos com carga horária completa, sempre que possível.

Os concursos vigentes devem ser prorrogados, na forma da lei.

Passo 1: levantamento das vagas para as quais há candidatos aprovados.

Após o fechamento do levantamento das vagas ocupadas por ex-efetivados, será realizado um cruzamento para identificar aquelas para as quais há candidatos aprovados: previsão de conclusão do levantamento no final de agosto.

As nomeações dos concursos vigentes deverão ocorrer após a conclusão do levantamento, com previsão de início em setembro, priorizando-se as vagas remanescentes dos respectivos editais e seguindo-se a ordem de classificação. Tais nomeações serão realizadas conforme a capacidade operacional para viabilizar o provimento das vagas. Tudo indica que haverá novas nomeações a partir de setembro de 2014 nas 5 mil vagas ainda restantes do último concurso Edital 01/2011 e que não foram preenchidas ainda. Em seguida o Estado convocará outros classificados no concurso, mesmo que não estejam dentro das vagas oferecidas, pois existem vagas, agora sim, computadas as vagas ocupadas pelos servidores da Lei 100.

Poderá haver grande discrepância nessa decisão do governo, pois muitos servidores já nomeados em escolas, optaram (em sua maioria) por um quadro de vagas divulgado pela SEE, sem que se contassem as vagas dos servidores lotados pela Lei 100. O que ocorre é que, quando novos concursados forem chamados, se isso não for corrigido, poderão, esses servidores ainda não nomeados, escolher com maiores possibilidades de vagas, do que àquelas oferecidas aos primeiros classificados. A distorção está aqui: quem ficou nos primeiros lugares não terá as mesmas opções de vagas dos que ficaram com classificação um pouco ou bem abaixo dos demais. O CORRETO É O ESTADO CHAMAR TODOS OS SERVIDORES EFETIVOS E PERMITIR UMA MOVIMENTAÇÃO INTERNA, ANTES QUE HAJA A NOMEAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA OS SERVIDORES CLASSIFICADOS NO ÚLTIMO CERTAME. E É CLARO QUE ISSO INCLUI OS SERVIDORES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO, POIS EM REGRA, ELES TAMBÉM OPTARAM POR ESCOLAS COM CARGOS FRACIONADOS E FRAGMENTADOS, MUITAS VEZES LONGE DE CASA, AINDA QUE NO MESMO MUNICÍPIO.

Para os casos em que não há concurso vigente com candidatos aprovados (SEE e Colégio Tiradentes ):

Passo 2: novos concursos

Para as vagas onde não há concursados aprovados serão publicados novos editais: previsão para início das publicações dos editais em novembro.

Nomeações e novos concursos – SEE e Colégio Tiradentes

Obs: considerando que o atual banco de candidatos à designação da SEE expira em 31/12/2014, será aberto novo processo de inscrição para formação de um novo banco de candidatos à designação para o ano de 2015. Os atuais servidores ex-efetivados e demais interessados poderão se inscrever, na forma da legislação." IMPORTANTE mencionar que todos os servidores da lei 100, com exceção somente para ASBs e professores de Ensino Religioso da Lei 100, terão seus contratos encerrados no dia 31/12/2014 e todos os direitos desses servidores serão mantidos, até a data de 01/04/2014.

EXTENSÕES DE CARGA HORÁRIA:

Extensões de carga horária oferecidas a professores após essa data deverão ser excluídas pela escola e distribuídas aos servidores efetivos, pois o que vale é a data da publicação da ATA do STF que é o dia 01 de abril de 2014. Entretanto, pode haver sim, REDUÇÃO DA CARGA HORÁRIA QUANDO SE JUSTIFICA A NECESSIDADE. Ex: se na escola houver algum servidor concursado que esteja com carga horária reduzida, a prioridade da carga horária, ou seja, a prioridade da extensão para complementação da carga horária é dele.

FÉRIAS PRÊMIO, PROGRESSÃO NA CARREIRA E OUTROS DIREITOS:

Serão mantidos até a data da publicação da ATA (01/04/2014) todos os direitos publicados. Aquilo que se aguardava publicação e não foi publicado, não será mais publicado, pois servidor efetivado não tem direito à progressão na carreira, férias prêmio etc. Entretanto, mantêm-se o que havia publicado até a data da ATA.

AJUSTAMENTO FUNCIONAL:

Servidor em ajustamento funcional fica até a data do término do ajuste. Terminou o ajuste, encerra o contrato com o Estado e o servidor deixa o quadro.

Outras informações, acesse agora o skydrive da Escola, clicando no Link abaixo:

http://sdrv.ms/VysBX8

http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?MENU=1&LISTA=detalhe&ID=6775

http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2014/07/28/interna_politica,552728/governo-de-mg-anuncia-mudanca-na-previdencia-dos-afetados-pela-lei-100-e-novos-concursos.shtml

http://www.otempo.com.br/capa/pol%C3%ADtica/previd%C3%AAncia-dos-afetados-pela-lei-100-%C3%A9-alterada-1.890813

https://www.portaldoservidor.mg.gov.br/images/stories/MASP/Lei_100_legislaes_.pdf

Fonte: Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais; Parecer da AGE 3909 / 2014; Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais; Jornal Estado de Minas; Jornal O Tempo; Portal do Servidor.

segunda 28 julho 2014 12:36


UMA HOMENAGEM A ARIANO SUASSUNA

Blog de euzebiodiasbicalho : Blog dos estudantes das Escolas Estaduais de Minas Gerais, UMA HOMENAGEM A ARIANO SUASSUNA

III QUADRO

SACRISTÃO: - Mas um cachorro morto no pátio da casa de Deus?
PADEIRO: - Morto?
MULHER (mais alto): Morto?
SACRISTÃO: - Morto, sim. Vou reclamar à prefeitura,
PADEIRO: (correndo e voltando-se do limiar) É verdade, morreu.
MULHER: - Ai, meu Deus, meu cachorrinho morreu.

(Correm todos para a direita, menos João Grilo e Chicó. Este vai para a esquerda, olha a cena que se desenrola lá fora, e fala com grande gravidade na voz.)

CHICÓ: - É verdade; o cachorro morreu. Cumpriu sua sentença encontrou-se com o único mal irremediável, aquilo que é a marca do nosso estranho destino sobre a terra, aquele fato sem explicação que iguala tudo o que é vivo num só rebanho de condenados, porque tudo o que é vivo, morre.
JOÃO GRILO: - (suspirando) Tudo o que é vivo morre. Está aí uma coisa que eu não sabia! Bonito. Chicó, onde foi que você ouviu isso? De sua cabeça é que não saiu, que eu sei.
CHICÓ: - Saiu mesmo não, João. Isso eu ouvi um padre dizer uma vez.
MULHER: - (entrando) Ai, ai, ai, ai, ai! Ai, ai, ai, ai, ai!
JOÃO GRILO: - (mesmo tom) Ai, ai, ai, ai, ai! Ai, ai, ai, ai, ai! (Dá uma cotovelada em Chicó)
CHICÓ: (obediente) Ai, ai, ai, ai, ai,! Ai, ai, ai, ai, ai! (Essa lamentação deve ser mal representada de propósito, ritmada como choro de palhaço de circo)
SACRISTÃO: - (entrando, com o padre e o padeiro) Que é isso, que é isso? Que barulho é esse na porta da casa de Deus?
PADRE: - Todos devem se resignar.
MULHER: - Se o senhor tivesse benzido o bichinho, a essas horas ele ainda estava vivo.
PADRE: - Qual, qual, quem sou eu?
MULHER: - Mas tem uma coisa, agora o senhor enterra o cachorro.
PADRE: - Enterro o cachorro?
MULHER - Enterra e tem que ser em latim. De outro jeito não serve, não é?
PADEIRO: - É, em latim não serve.
MULHER: - Em latim é que serve!
PADEIRO: É, em latim é que serve!
PADRE: - Vocês estão loucos! Não enterro de jeito nenhum.
MULHER: - Está cortado o rendimento da irmandade.
PADRE: - Não enterro.
PADEIRO: - Está cortado o rendimento da irmandade!
PADRE: - Não enterro.
MULHER: - Meu marido considera-se demitido da presidência!
PADRE: - Não enterro.
PADEIRO: - Considero-me demitido da presidência!
PADRE: - Não enterro.
MULHER: - A vaquinha vai sair daqui imediatamente!
PADRE: - Oh mulher sem coração!
MULHER: - Sem coração, porque não quero ver meu cachorrinho comido pelos urubus? O senhor enterra!
PADRE: - Ai meus dias de seminário, minha juventude heróica e firme!
MULHER: - Pão para casa do vigário só vem agora dormido e com o dinheiro na frente. Enterra ou não enterra?
PADRE: - Oh mulher cruel!
MULHER: - Decida-se, Padre João.
PADRE: - Não me decido coisa nenhuma, não tenho mais idade para isso. Vou é me trancar na igreja e de lá ninguém me tira. (Entra na igreja correndo)
JOÃO GRILO: - (chamando o patrão à parte) Se me dessem carta branca, eu enterrava o cachorro.
PADEIRO: - Tem a carta.
JOÃO GRILO: - Posso gastar o que quiser?
PADEIRO: - Pode.
MULHER: - Que é que vocês estão combinando aí?
JOÃO GRILO: - Estou dizendo que, se é desse jeito, vai ser difícil cumprir o testamento do cachorro, na parte do dinheiro que ele deixou para o padre e para o sacristão.
SACRISTÃO - Que é isso? Que é isso? Cachorro com testamento?
JOÃO GRILO: - Esse era um cachorro inteligente. Antes de morrer, olhava para a torre da igreja toda vez que o sino batia. Nesses últimos tempos, já doente para morrer, botava uns olhos bem compridos para os lados daqui, latindo na maior tristeza. Até que meu patrão entendeu, com a minha patroa, e é claro que ele queria ser abençoado pelo padre e morrer como cristão. Mas nem assim ele sossegou. Foi preciso que o patrão prometesse que vinha encomendar a bênção e que, no caso dele morrer, teria um enterro em latim. Que em troca do enterro acrescentaria no testamento dele dez contos de réis para o padre e três para o sacristão.
SACRISTÃO: - (enxugando uma lágrima) Que animal inteligente! Que sentimento nobre! (Calculista) E o testamento? Onde está?
JOÃO GRILO: - Foi passado em cartório, é coisa garantida. Isto é, era coisa garantida, porque agora o padre vai deixar os urubus comerem o cachorrinho e se o testamento for cumprido nessas condições, nem meu patrão nem minha patroa estão livres de serem perseguidos pela alma.
CHICÓ: - (escandalizado) Pela alma?
JOÃO GRILO: - Alma não digo, porque acho que não existe alma de cachorro, mas assombração de cachorro existe e é uma das mais perigosas. E ninguém quer se arriscar assim a desrespeitar a vontade do morto.
MULHER: - (duas vezes) Ai, ai, ai, ai, ai!
JOÃO GRILO E CHICÓ, mesma cena.
SACRISTÃO: - (cortante) Que é isso; que é isso? Não há motivo para essas lamentações. Deixem tudo comigo. (Entra apressadamente na igreja).
PADEIRO: - Assombração de cachorro? Que história é essa?
JOÃO GRILO: - Que história é essa? Que história é essa é que o cachorro vai se enterrar é em latim.
PADEIRO: - Pode ser que se enterre, mas em assombração de cachorro eu nunca ouvi falar.
CHICÓ: - Mas existe. Eu mesmo já encontrei uma.
PADEIRO: - (temeroso) Quando? Onde?
CHICÓ: - Na passagem do riacho de Cosme Pinto.
PADEIRO: - Tinham me dito que o lugar era assombrado, mas nunca pensei que se tratasse de assombração de cachorro.
CHICÓ: - Se o lugar é assombrado, não sei. O que eu sei é que eu ia atravessando o sangrador do açude e me caiu do bolso n'água uma prata de dez tostões. Eu ia com meu cachorro e já estava dando a prata por perdida, quando vi que ele estava assim como quem está cochichando com outro. De repente o cachorro mergulhou, e trouxe o dinheiro, mas quando fui verificar só encontrei dois cruzados.
PADEIRO: - Oi! E essas almas de lá têm dinheiro trocado?
CHICÓ: - Não sei, só sei que foi assim. (O sacristão e o padre saem da igreja)
SACRISTÃO: - Mas eu não já disse que fica tudo por minha conta?
PADRE: - Por sua conta como, se o vigário sou eu?
SACRISTÃO: - O vigário é o senhor, mas quem sabe quanto vale o testamento sou eu.
PADRE: - Hem? O testamento?
SACRISTÃO: - Sim, o testamento.
PADRE: - Mas que testamento é esse?
SACRISTÃO: - O testamento do cachorro.
PADRE: - E ele deixou testamento?
PADEIRO: - Só para o vigário deixou dez contos.
PADRE: - Que cachorro inteligente! Que sentimento nobre!
JOÃO GRILO: - E um cachorro desse ser comido pelos urubus! É a maior das injustiças.
PADRE: - Comido, ele? De jeito nenhum. Um cachorro desse não pode ser comido pelos urubus.

(Todos aplaudem, batendo palmas ritmadas e discretas, e o padre agradece, fazendo mesuras. Mas de repente lembra-se do Bispo.)

PADRE: - (aflito) Mas que jeito pode-se dar nisso? Estou com tanto medo do bispo! E tenho medo de cometer um sacrilégio!
SACRISTÃO: - Que é isso, que é isso? Não se trata de nenhum sacrilégio. Vamos enterrar uma pessoa altamente estimável, nobre e generosa, satisfazendo, ao mesmo tempo, duas outras pessoas altamente estimáveis (aqui o padeiro e a mulher fazem uma curvatura a que o sacristão responde com outra igual), nobres (nova curvatura) e, sobretudo, generosas (novas curvaturas). Não vejo mal nenhum nisso.
PADRE: - É, você não vê mal nenhum, mas quem me garante que o bispo também não vê?
SACRISTÃO: - O bispo?
PADRE: - Sim, o bispo. É um grande administrador, uma águia a quem nada escapa. JOÃO GRILO: - Ah, é um grande administrador? Então pode deixar tudo por minha conta, que eu garanto.
PADRE: - Você garante?
JOÃO GRILO: - Garanto. Eu teria medo se fosse o anterior, que era um santo homem. Só o jeito que ele tinha de olhar para a gente me fazia tirar o chapéu. Mas com esses grandes administradores eu me entendo que é uma beleza.
SACRISTÃO: - E mesmo, não será preciso que Vossa Reverendíssima intervenha. Eu faço tudo.
PADRE: - Você faz tudo?
SACRISTÃO: - Faço.
MULHER: - Em latim?
SACRISTÃO: - Em latim.
PADEIRO: - E o acompanhamento?
JOÃO GRILO: - Vamos eu e o Chicó. Com o senhor e sua mulher, acho que já dá um bom enterro.
PADEIRO: - Você acha que está bem assim?
MULHER: - Acho.
PADEIRO: - Então eu também acho.
SACRISTÃO: - Se é assim, vamos ao enterro. (João Grilo estende a mão a Chicó que a aperta calorosamente) Como se chamava o cachorro?
MULHER: - (chorosa) Xaréu.
SACRISTÃO: - (Enquanto se encaminha para a direita, em tom de canto gregoriano) Absolve, Domine, animas omnium fidelium defunctorum ab omni vinculi delictorum.
TODOS: - Amém.

(Saem todos em procissão, atrás do sacristão, com exceção do padre, que fica um momento silencioso, levando depois a mão à boca, em atitude angustiada, e sai correndo para a igreja.)

(Auto da Compadecida, 1957 - ARIANO SUASSUNA)

quinta 24 julho 2014 04:21


ACÓRDÃO DO SUPREMO É PUBLICADO

Foi publicado no último dia 01 de julho de 2014, o ACÓRDÃO do Supremo Tribunal Federal, contendo votos dos ministros sobre a controversa Lei 100 de Minas Gerais, mais conhecida como Lei dos designados, que tornou efetivos, sem concurso público, mais de 98 mil servidores no Estado.

Essa lei foi declarada INCONSTITUCIONAL no dia 26 de março de 2014, em decisão ocorrida no STF. Até o presente momento, vários servidores já se afastaram de seus cargos, pois estão sendo aposentados em conformidade com a decisão do STF e com base na modulação de efeitos - para aqueles servidores, que, até a data da publicação da ATA do STF, possuíssem os requisitos para a aposentadoria.

A informação de momento é que vários servidores CONCURSADOS estão aguardando uma posição imediata do governo do Estado, pois os concurso público edital 01/2011 - homologado no dia 15 de novembro de 2012 possui apenas dois anos de validade, encerrando-se no dia 15 de novembro de 2014. Nesses sentido, muitos concursados já estão sendo prejudicados pela demora do governo, que alegava que deveria aguardar a publicação do acórdão para tomar uma decisão. O fato é que agora é ano eleitoral e muitos já estão entrando na justiça, reivindicando o direito de ser nomeado, pois foram aprovados dentro do número de vagas oferecidas pelo edital.

Espera-se a realização de novo concurso público para o preenchimento das vagas que serão disponibilizadas em função da decisão do STF com relação aos servidores da Lei 100, que ocupam seus cargos em várias escolas do Estado, mas que já são considerados designados. Esses servidores designados, da antiga lei 100, podem perder seus cargos a qualquer momento. Existe uma grande possibilidade desses servidores permanecerem em seus cargos até o final do ano ou até mesmo até o dia 01 de maio de 2015, data da publicação da ATA do STF.

Para ter acesso ao acórdão basta clicar no link abaixo e procurar o arquivo - ACORDAO ADI 4876.

http://sdrv.ms/VysBX8

domingo 06 julho 2014 14:03


|

Abrir a barra
Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para euzebiodiasbicalho

Precisa estar conectado para adicionar euzebiodiasbicalho para os seus amigos

 
Criar um blog